Grandes Obras

De menor aprendiz a influenciador digital

De menor aprendiz a influenciador digital



Douglas Weiss é um sucesso nas redes. O estudante de Publicidade e Propaganda de 21 anos, morador de Gravataí, tem quase 16 mil seguidores no Instagram. O jovem influenciador, que já foi destaque em programas nacionais como o É de Casa, da Rede Globo, hoje ganha a vida produzindo conteúdo criativo e bem humorado para marcas e estabelecimentos.

Na maioria das vezes são paródias de músicas dos seus artistas favoritos, mas também há rimas, dublagens, posts patrocinados, entre outros formatos. Uma mistura de trabalho autoral com sacadas para surfar as trends do momento. Uma fórmula que dá certo.

Douglas — ou Doug (@doug.weiss) — é um vendedor nato. Carismático, comunicativo, persuasivo. A ideia de fazer os vídeos surgiu durante a pandemia para levantar uma grana para ajudar a mãe e os cinco irmãos em casa, já que ela, faxineira, estava impedida de trabalhar.

Ele então apresentou o projeto para uma empresária que conhece, dona de uma livraria. Depois de muita insistência, ela topou. E ali nasceu o seu primeiro hit, uma paródia de Din Din Din, da Ludmilla. O vídeo obteve quase 10 mil visualizações e lançou o nome de Douglas na cidade e em toda a região.
O estágio foi só o começo. “Foi o meu primeiro degrau. Eu pisei nele e consegui crescer, ter as minhas coisas, me preparar para trabalhar através do meu talento, na internet, com pessoas que gostam de me assistir, de comprar as ideias que eu trago para elas. É muito bacana”.

Como diz o poeta: “quem vê close não vê corre”. Com 13 anos, Douglas já fazia serviços de office boy. Em 2018, aos 15, por intermédio do CIEE, ele conseguiu uma bolsa de estudos e entrou também como menor aprendiz no Instituto Adventista Cruzeiro do Sul (IACS), em Taquara.

“Isso abriu uma porta muito preciosa para mim”, conta. “Primeiro, porque uma oportunidade de emprego é algo que a gente não esquece nunca, mas principalmente porque me deu uma estrutura muito boa para saber como eu devo me portar, me comunicar e apresentar o meu trabalho”, diz.

Na IACS, Douglas estudava de manhã e trabalhava à tarde. Era auxiliar na área de marketing e entre as suas atribuições estava mostrar o colégio aos pais e futuros alunos. “Eu vendia a escola como se fosse Deus no céu e a escola na Terra”, brinca.

A experiência adquirida nesses dois anos, somada ao talento natural de Douglas, acabou dando a ele suporte e confiança para que conseguisse superar um momento de grande adversidade. Nesses quase quatro anos como influenciador, ele já atendeu mais de 500 marcas e tem conseguido realizar muitos sonhos, como conhecer a sua ídola, Ludmilla.



Fonte: Jornal do Comércio

administrator

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *