Grandes Obras

Irã volta a minimizar ataque atribuído a Israel e o compara a ‘jogo de crianças’

Irã volta a minimizar ataque atribuído a Israel e o compara a ‘jogo de crianças’



O ministro dos Negócios Estrangeiros do Irã minimizou o ataque atribuído a Israel contra o país na sexta-feira (19), e afirmou que Teerã só reagirá se os interesses iranianos forem atacados. Na sexta, a imprensa estatal iraniana noticiou explosões durante a madrugada perto de uma base militar na zona de Isfahan, no centro do país, devido ao abate bem-sucedido de pequenos drones pelo sistema de defesa antiaérea.

A mídia norte-americana afirmou, citando funcionários de alto escalão, que Israel respondeu desta forma a Teerã em retaliação à ofensiva com mísseis e drones da semana passada contra seu território. “O que aconteceu ontem à noite não foi um ataque”, disse o ministro das Relações Exteriores do Irã, Hossein Amir Abdollahian, à NBC News na sexta. “Foi um voo de dois ou três quadrotores, como os brinquedos com que as nossas crianças se divertem no Irã.”

“Enquanto não houver novas aventuras do regime israelenses contra os interesses iranianos, não responderemos”, esclareceu o ministro. Mas “se o regime israelense pretende tomar outra ação contra os nossos interesses, a nossa próxima resposta será imediata e máxima”. Ainda de acordo com ele, o ataque não causou vítimas nem provocou danos.

Israel não comentou o incidente de sexta e os analistas dizem que é do interesse de ambos os lados acalmar a situação, pelo menos por enquanto. No sábado, fontes de segurança afirmaram que um ataque aéreo contra uma base do Exército no Iraque causou uma explosão que matou um membro das Forças de Mobilização Popular do Iraque (PMF, em inglês ) e feriu outras oito pessoas na base militar de Kalso, cerca de 50 quilômetros ao sul de Bagdá.

As explosões na região desencadearam uma onda de apelos internacionais à moderação, numa localidade sob tensão desde 7 de outubro devido à guerra em Gaza entre Israel e o movimento islâmico palestino Hamas, que é apoiado por Teerã.



Fonte: Jornal do Comércio

administrator

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *